Infraestrutura e Logística

24/06/2020

Pavimentação da PR-364 já muda vida de quem vive no Centro-Sul

A Região Centro-Sul do Paraná nunca mais será a mesma. A projeção é da empresária Karina Hartrampf Knopika. Proprietária de um pequeno frigorífico com 16 funcionários às margens da PR-364, ela já faz planos para quando a obra de pavimentação da rodovia entre São Mateus do Sul e Irati estiver concluída.

Empolgada com o investimento do Governo do Estado na região, Karina conta que, além de aumentar a produção, pretende abrir uma loja no estilo “direto da fábrica” no terreno, na saída de Irati. A ideia, destaca, é aproveitar o aumento no fluxo de carros e caminhões originados pelo asfalto novo e criar um ponto de venda para comercializar os embutidos de carne suína.

“Vamos antecipar os investimentos futuros por causa da rodovia. Com a pavimentação, esperamos oferecer um melhor acesso às pessoas, um melhor lugar para que elas cheguem até o nosso comércio. E, claro, vender mais, ampliando a oferta de emprego”, ressalta a empresária.

As obras de pavimentação da PR-364 começaram em março do ano passado, por determinação do governador Carlos Massa Ratinho Junior. A previsão é que o trecho de 49 quilômetros que liga Irati a São Mateus do Sul, passando por Rebouças, seja concluído em 2021. O investimento por parte da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística é de pouco mais de R$ 108 milhões.

“Colocamos para rodar uma obra que foi lançada muitas vezes. Feliz por poder contribuir com o desenvolvimento da região, esse é o compromisso do Governo do Estado. Cortamos mordomias justamente para sobrar dinheiro e ajudar cidades tão importantes quanto São Mateus, Irati e Rebouças”, afirma Ratinho Junior. “É mais uma ação com foco no desenvolvimento e na geração de emprego e renda para os paranaenses”, acrescenta.

BARRO E POEIRA – Para a dona de casa Valdeci Brito, moradora de um distrito de Irati onde o asfalto já chegou, a obra tem outro significado. Ajuda, e muito, nas tarefas do dia a dia. “Esse asfalto é uma bênção. Todo mundo sofria bastante com o barro, nem dava para pensar em sair de casa quando chovia. E quando fazia sol, a poeira vinha com tudo. Aí não podíamos lavar a roupa e colocar para secar”, conta.

Quem aguarda a obra avançar também sabe dos benefícios que chegarão com ela. “É sujeira que só Deus sabe, por isso estamos felizes. A pavimentação vai trazer menos poeira e mais movimento no comércio”, completa a comerciante Maria Lídia Sabin, dona de uma pequena venda instalada na região desde 1956.

Paulo Linhares vive da lavoura. Planta de tudo para sobreviver. E vê na estrada um facilitador para a logística do serviço. “Ficamos mais perto da cidade com o asfalto. O Governo está fazendo algo que esperamos por mais de 50 anos”, diz.

LONGA ESPERA – Prefeito de São Mateus do Sul, Luiz Adyr revela que a obra é aguardada pela população há mais de meio século. Segundo ele, o asfalto vai beneficiar cerca de 112 mil habitantes de toda a região.

“É uma obra importantíssima, que trará mais conforto e segurança para os usuários. Vai facilitar a trafegabilidade para a Região Oeste do Paraná e também para o Litoral de Santa Catarina. Os setores agrícola e industrial vão ganhar muito”, explica Adyr.

A intervenção, acrescenta o prefeito de Irati, Jorge Derbli, é essencial ainda por se tratar de uma via de escoamento da produção agrícola. A estimativa é que a pavimentação reduzirá em mais da metade o tempo para percorrer a distância entre os dois municípios, levando mais desenvolvimento à região.

“A área por onde a estrada passa é predominantemente agrícola e a obra vai dar melhor escoamento à safra de grãos”, afirma. “É mesmo um sonho realizado. Todo mundo prometeu, mas agora a obra está acontecendo de verdade”, completa Derbli.

Outro ponto importante é que a pavimentação ajudará a desafogar o tráfego na PR-151, que cruza o Paraná e suporta o tráfego de caminhões vindos do Sul em direção a São Paulo e ao Porto de Paranaguá. “A arrecadação dos municípios também vai aumentar, fortalecendo as duas cidades e a região como um todo”, destaca o prefeito de São Mateus do Sul.

OBRAS – Os trabalhos de pavimentação da PR-364 começam no entroncamento com a PR-151, em São Mateus do Sul, próximo à BR-476, e se estendem até o perímetro urbano de Irati. A maior parte do traçado existente será mantido – somente na chegada de Irati será construído um desvio para retirar o trânsito do bairro Riozinho.

Ainda em Irati, uma interseção em desnível fará a ligação da PR-364 e BR-153, no local próximo ao trecho conhecido como “curva da morte”, onde há grande movimento de veículos e pedestres e, como diz o nome popular, marcado por muitos acidentes graves.

O projeto contempla também a construção de uma nova ponte sobre o Rio Turvo, com 12 metros de extensão, acostamento e calçada, na área urbana de São Mateus do Sul. Será implantada ainda uma ciclofaixa, no trecho inicial da PR-364, em São Mateus do Sul, com aproximadamente três quilômetros de extensão.

“Essa pavimentação era muito aguardada pela população local e saiu do papel logo no primeiro ano do Governo Ratinho Junior. Uma intervenção que vai encurtar distâncias e levar mais segurança para pedestres e motoristas”, diz o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

Projeto contempla programa de proteção da fauna

O Instituto Água e Terra (IAT), órgão ambiental responsável pela gestão de fauna no Paraná, participou da elaboração do projeto de pavimentação da PR-364. O órgão acrescentou quatro pontos de passa-fauna no trajeto de 49 quilômetros que liga São Mateus do Sul a Irati, na Região Centro-Sul do Estado.

Nos locais, áreas de remanescentes ambientais, serão construídas passagens subterrâneas por tubulação de concreto para que os animais silvestres possam atravessar a rodovia por pontos específicos, com segurança, sem correr risco de atropelamento ou de interromper o trânsito.

Para isso, o trajeto será demarcado por cerca de 500 metros de gradil, orientando a travessia dos animais.

Região está incluída no novo Anel de Integração do Paraná

Além da pavimentação da PR-364, realizada pelo Governo do Estado no trecho entre Irati e São Mateus do Sul, a região também vai ser beneficiada com a melhoria da infraestrutura rodoviária, a partir do novo programa de concessão rodoviária que Estado e União colocaram em andamento.

A programação é incluir a BR-476, conhecida como Rodovia do Xisto, na licitação que ocorrerá em 2021. No total, o Paraná terá 4,1 mil quilômetros de rodovias administradas pela iniciativa privada, que devem receber R$ 100 bilhões em investimentos nos próximos 30 anos.

Com o novo Anel de Integração o Paraná terá o maior pacote de concessões de rodovias do governo federal. O traçado desenhado pelo Governo do Estado e pela União incorpora ao polígono original (2,5 mil quilômetros) mais três rodovias estaduais – a PR-092 (Norte Pioneiro), a PR-323 (Noroeste) e a PR-280 (Sudoeste) – , trechos das BRs 163, 153 e 476 e os contornos de Londrina, Ponta Grossa e Cascavel, que somam 1,6 mil quilômetros

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.