Infraestrutura e Logística

18/06/2020

Parceria com Itaipu será fundamental na retomada da economia

O governador Carlos Massa Ratinho Junior participou nesta quinta-feira (18) de uma reunião com a direção brasileira de Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu, e destacou que a parceria entre o Estado e a hidrelétrica é fundamental para ajudar o Paraná na retomada da economia.

No encontro, o diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, e o diretor de coordenação, general Luiz Felipe Carbonell, apresentaram um panorama global das parcerias e convênios entre a empresa e o Governo do Estado.

Segundo o relato, a Itaipu fará quase R$ 1 bilhão em investimentos no Oeste do Paraná ao longo de 5 anos, começando em 2019, para promover o desenvolvimento e tornar a região mais atrativa para novos negócios. As ações em conjunto com o Estado envolvem desde obras de infraestrutura até cuidados com o meio ambiente, segurança hídrica, programas de saúde, segurança de fronteira, cidade inteligente, inovação e tecnologia.

“Sem dúvida, esses investimentos concentrados e robustos promovem uma grande transformação no Paraná. A Itaipu é uma empresa amiga do Estado e de toda a população paranaense. Nesta época de pandemia, ainda mais”, enfatizou o governador Ratinho Júnior. “A velocidade das obras está acima do normal e seguem com qualidade. São obras que vão ficar por 30 ou 40 anos atendendo Foz do Iguaçu, os setores de turismo, serviços, novos negócios. É um avanço fantástico para o Oeste”.

O diretor-geral brasileiro fez questão de ressaltar o espírito republicano das parcerias. “Itaipu, diretoria e empregados, ficam felizes em poder ajudar a nossa gente, transformando cada megawatt-hora produzido em legado para a população, construindo uma cidade da qual possamos cada vez mais nos orgulhar, sempre preparados para receber, como é nossa vocação turística, milhares de visitantes de outros lugares”, destacou.

Para o general Carbonell, Itaipu cumpre sua missão ao trabalhar um conjunto de ações com o Estado que promovem a sustentabilidade da região, tanto econômica como socialmente. Ele também garantiu que todas as obras tocadas pela Diretoria de Coordenação serão entregues dentro do cronograma.

PONTE – Após a reunião, houve uma vistoria nas obras da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, que estão em ritmo acelerado. Integralmente financiada pela Itaipu, com gestão do Estado, a segunda ponte vai resolver um gargalo logístico histórico, melhorando o fluxo de veículos e o escoamento de cargas entre os dois países. O investimento é de R$ 323 milhões.

AEROPORTO – Outra obra vistoriada pelo governador e a equipe executiva de Itaipu foi a ampliação da pista de pouso e decolagem do aeroporto de Foz do Iguaçu, iniciada em fevereiro e com previsão de conclusão em abril de 2021. O investimento total de R$ 53,9 milhões conta com 80% dos recursos oriundos de Itaipu. Esses recursos se somam a outro de R$ 15,5 milhões aplicados na duplicação da ligação entre o aeroporto e a BR-469 e na ampliação do pátio de manobras de aeronaves.

“Essa obra é fundamental e permitirá que o terminal receba voos de maior porte, reforçando a vocação turística do município”, frisou o governador. Ele também citou a iniciativa Acelera Foz, e disse que a cidade será fundamental para a retomada da economia paranaense depois da pandemia com a atração de turistas, novos negócios e o intercâmbio com os outros países do Mercosul.

ESTRADAS – A direção da binacional confirmou que a hidrelétrica também vai arcar com os R$ 140 milhões necessários para a construção da Perimetral Leste, que vai conectar a nova ponte à BR-277. A obra deve começar em setembro. Outro projeto que será custeado pela Itaipu é a duplicação de 8,7 quilômetros da BR-469 (Rodovia das Cataratas), estimado em R$ 135 milhões. A execução ficará sob a supervisão do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR) e da regional paranaense do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Segundo os diretores da hidrelétrica, ainda no segundo semestre deverá ser assinado um convênio para a reforma da Ponte Ayrton Senna, em Guaíra, que deve custar R$ 22 milhões. Deste total, 60% são provenientes da Itaipu e 40% do DNIT. A execução será pelo DER-PR. O órgão estadual também ficará responsável pela reforma da estrada rural entre Santa Helena e Ramilândia, estimada em R$ 17 milhões.

PARCERIA PRODUTIVA – Os diretores da Itaipu reforçaram que a parceria produtiva com o Governo do Paraná está transformando a região Oeste do Estado – área de influência da usina – e que obras de alta importância estratégica para o desenvolvimento regional são produtos dessa união.

Na área de segurança pública, a Itaipu está bancando a construção da Delegacia da Mulher, do Turista e o Instituto de Identificação, em Foz do Iguaçu, estimada em R$ 1,6 milhão. A empresa também deverá investir na reforma de diversas delegacias da região Oeste. Os projetos têm valor estimado de R$ 27 milhões.

Em educação, a parceria com o governo estadual prevê o apoio à implantação de quatro escolas cívico-militares, em Foz do Iguaçu, Rolândia e Cascavel (duas). A iniciativa é do Ministério da Educação, com operacionalização da Secretaria da Educação e do Esporte. O investimento da Itaipu será de R$ 12 milhões, com previsão de assinatura de convênio em agosto.

Também para agosto, na área de meio ambiente, está prevista a assinatura do primeiro convênio decorrente do protocolo de intenções assinado entre Itaipu, Sanepar e governo estadual, para implantar uma série de ações para melhoria da qualidade ambiental na Bacia do Paraná 3 e dos rios Ivaí, Piquiri e Silva Jardim. O valor total estimado é de R$ 86,2 milhões, sendo R$ 25 milhões da Itaipu.

Na área de saúde está em andamento o projeto de ampliação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti, que deve custar R$ 64 milhões e melhorar o atendimento ao Sistema Único de Saúde (SUS), a construção do novo Hemonúcleo, estimada em R$ 4 milhões, e a ampliação do Laboratório de Medicina Tropical, também avaliada em R$ 4 milhões.

COVID – A Itaipu também atua no combate à Covid-19 na região, com investimentos de R$ 22 milhões, e R$ 3,7 milhões que serão aplicados até 2024 nas ações do Grupo de Trabalho Itaipu-Saúde, voltado ao fortalecimento de políticas públicas de saúde na região da Tríplice Fronteira.


Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.